O Clube de Regatas do Flamengo entrou nesta segunda feira (28), com uma ação judicial envolvendo o dirigente do Botafogo, Carlos Augusto Montenegro, por danos morais. O Flamengo está pedindo o valor de 20 mil reais. Um processo que tem como motivo, uma entrevista concedida por Montenegro enquanto dirigente do Botafogo, referindo-se ao caso do acidente no Ninho.

“Não sei se as pessoas estão sendo irresponsáveis, homicidas ou se não estão regulando bem. O futebol não é atividade essencial”, disse Montenegro na entrevista.

Carlos Augusto Montenegro, membro do comitê-gestor do Botafogo - Foto: Vitor Silva/Botafogo
Carlos Augusto Montenegro, membro do comitê-gestor do Botafogo – Foto: Vitor Silva/Botafogo


RELACIONADAS




o empresário faz parte de um comitê responsável por gerenciar o futebol Alvinegro. O caso corre na 9ª Vara Cível do TJ do Rio.

Conforme divulgado pelo jornalista Ancelmo Gois, o Flamengo afirma que “é utilizado por profissionais irresponsáveis, como forma de buscar destaque, visto que qualquer matéria sobre o Clube gera grande repercussão”, e completa afirmando que “pessoas acabam por proferir ofensas e acusações graves como forma de garantir seus ’15 minutos de fama'”

Termina dizendo que “sempre esteve alinhado em seus posicionamentos com as autoridades governamentais e as determinações da área de saúde” e que a afirmação de Montenegro sobre o suposto interesse Rubro-negro em retomar os treinos seria “falsa”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui