Domenèc Torrent não está tendo paz durante a semana pós partida da libertadores. Isso porque o muro da sede do Rubro-Negro foi pichado com palavras de ódio direcionadas ao treinador espanhol.

A derrota por 5 a 0 ainda está atormentando o ambiente, onde a novela segue em um impasse, em que, Marcoz Braz tenta segurar o técnico e Sócios exigem demissão imediata de Dome.

Muro pichado na sexta feira (18) - Imagem: Redes Sociais
Muro pichado na sexta feira (18) – Imagem: Redes Sociais


RELACIONADAS




Não é a primeira vez, esse ano, que protestos são feitos com tinta spray. Em julho, o alvo foi o Presidente, Rodolfo Ladim. A sede da Gávea amanheceu com um “fora Ladim ganancioso”, “time do povo”, em alusão as transmissões na internet da taça Rio que seriam cobradas.

No mês passado o Ct do Flamengo, em Vargem Grande na Zona norte do RJ, foi alvo de mais ataques. Com perguntas como “R$ compra caráter?”, a torcida já questionava a presença de Domenèc.

Logo após as pichações dessa sexta-feira (18), o flamengo tentou esconder passando tinta branca em cima, porém não foi o suficiente e fica claro que aconteceu algo ali. Não é tão fácil apagar o que aconteceu, literalmente.

Muros continuam sujos mesmo após tentativa de apagar as pichações - Imagem: redes sociais
Muros continuam sujos mesmo após tentativa de apagar as pichações – Imagem: Redes Sociais

Flamengo em campo

Fato é que a torcida está descontente com o que vem acontecendo em campo e uma resposta precisa ser dada, também, dentro de campo. O clima só vai amenizar quando o time voltar a apresentar a raça que tinha no ano de 2019, quando levantou, no mesmo fim de semana, Brasileirão e Libertadores.

O Flamengo terá sua próxima partida, pela Libertadores, na terça-feira (22), contra o Barcelona de Guayaquil, às 19h15, no Monumental.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui